27 de setembro de 2010

Eleições 2010: Sete Estados poderão ter segundo turno, diz Ibope

Se os prognósticos dos institutos de pesquisas se concretizarem, 113 milhões de eleitores poderão por fim ao pleito deste ano logo no primeiro turno. A sete dias das eleições, a previsão é que apenas sete Estados tenham segundo turno. Com base nas pesquisas do Ibope, o segundo turno poderá acontecer em Rondônia, Amapá, Piauí, Alagoas, Santa Catarina, Goiás e Distrito Federal. Nas outras 20 unidades a eleição termina no primeiro turno.


Desde o advento do critério da maioria absoluta, aprovada pela Constituição de 1988, que o País não tinha tão poucos estados no segundo turno. Em 1990 foram 16; em 1994, 18; em 1998, 13; em 2002, 14 e em 2006, 10. Até Estados que tradicionalmente levavam a disputa para o segundo turno, como o Rio Grande do Sul e o Pará, rumam para a definição rápida.


Em oito unidades da Federação, candidatos de oposição ao governo federal aparecem como prováveis vencedores, inclusive em estados chaves como São Paulo e Minas Gerais. A situação venceria em 14.


A situação é de indefinição em sete estados do País. Em Rondônia os candidatos João Cahulla (PPS), Confúcio Moura (PMDB) e Expedito Junior (PSDB) estão empatados, segundo o Ibope. Cahulla atingiu 24%, Confúcio e Expedito com 22%. Com a eleição embolada a decisão deve ir para o 2º turno.


No Amapá, segundo prognóstico feito nos dias 10 e 12 de setembro, Lucas Barreto do PTB é líder com 34%. Os candidatos Jorge Amanajás, do PSDB, Camilo Capiberibe, do PSB e Pedro Paulo, do PP, têm 23%, 17% e 11% das intenções de voto respectivamente. Este resultado deve levar disputa para o 2º turno.


No Piauí a situação também está indefinida. O atual governador Wilson Martins (PSB) é líder com 39%. Na segunda posição está candidato João Vicente Claudino (PTB), com 27%. O candidato Silvio Mendes (PSDB)tem 25% das intenções de voto.


A campanha está acirradíssima em Alagoas com três candidatos empatados tecnicamente. O Ibope mostra o candidato do PDT, Ronaldo Lessa com 29%, seguido pelo ex-presidente Fernando Collor (PTB) com 28% e pelo atual governador Teotônio Vilela (PSDB)com 24%.


Em Goiás, a tendência é que haja segundo turno. Marconi Perillo (PSDB) aparece com 42%. Iris Rezende (PMDB) e Vanderlan (PR) têm 33% e 10% das intenções de votos, respectivamente.


No Distrito Federal, antes de renunciar à candidatura, Joaquim Roriz (PSC) subiu 3 pontos e reduziu a diferença para Agnelo Queiroz (PT) para 9 pontos. Roriz atingiu 33% e Queiroz 42%. O resultado deixa em aberto a realização de segundo turno. Roriz será substituído pela sua esposa Weslian.


A disputa catarinense é outra que deve ser prolongada. Na pesquisa do Ibope, entre os dias 07 e 09 de setembro, Raimundo Colombo (DEM) aparece com 34%, contra 27% de Angela Amin (PP). A petista Ideli Salvatti tem 15%.


A disputa parece definida nos demais estados. No Acre, de acordo com o Ibope entre os dias 28 e 30 de agosto, o candidato Tião Viana (PT) tem 58%. Tião Bocalom (PSDB) tem 25%.


No Amazonas, o atual governador Omar Aziz (PMN) tem 53%. Alfredo Nascimento (PR), 32%. Somados os votos válidos Aziz teria a 59% e Nascimento 36%. Em Roraima o atual governador Anchieta Junior (PSDB) aparece com 46% e Neudo Campos (PP), 38%.


No Pará, o Simão Jatene (PSDB) está com 43% e Ana Julia (PT) com 30%. Em votos válidos Jatene tem 51% e Julia 36%. No Tocantins, entre 18 a 20 de setembro, Carlos Gaguim, do PMDB, atinge 44% e Siqueira Campos (PSDB), 42%.

Fonte: Diário do Nordeste

1 comentários:

Marcelo disse...

Mas não para presidente, como o PiG queria! Voce conhece o Conversa Afiada, Emanuel? Olha lá o que ele falou sobre o assunto: http://www.conversaafiada.com.br/pig/2010/09/29/o-pig-se-afundou-na-farsa-do-segundo-turno/